Delírios de Ophélia

              Prazer, eu!

Sou daquelas mulheres que não é para qualquer um Sei o que faço De menina, só a cara Não caio fácil em qualquer conversa mole Atenta aos detalhes E com uma intuição que sussurra aos meus ouvidos, sempre certeira Meiga, quando quero Ácida, quando necessário Amarga, como forma de defesa Às vezes rancorosa e vingativa…… Continuar lendo               Prazer, eu!

Delírios de Ophélia

CINZA, NEGRO, BRANCO, VERMELHO E A COR DE TEUS OLHOS

O dia está cinza Mas a chuva insiste em não cair Teus olhos são o único colorido deste dia estranho Meio branco Meio negro Meio cinzento O carnaval já passou O ano começou E nos jornais os escândalos de corrupção permanecem como antes Os jornais com suas folhas brancas e letras negras Como o dia…… Continuar lendo CINZA, NEGRO, BRANCO, VERMELHO E A COR DE TEUS OLHOS

Delírios de Ophélia

Prova Aula

Eu já a esperava em sala Quando ela chegou Com uma formalidade assustadora Mas compreensível Por ser um ambiente de trabalho Sentia que ela havia passado a tarde escolhendo a roupa que usaria Sem insinuações Tudo metodicamente coberto Porém, as curvas bem marcadas pela calça jeans Deixou-me acesa Não avaliei o perigo Levantei-me num impulso…… Continuar lendo Prova Aula