Delírios de Ophélia

              Prazer, eu!

Sou daquelas mulheres que não é para qualquer um Sei o que faço De menina, só a cara Não caio fácil em qualquer conversa mole Atenta aos detalhes E com uma intuição que sussurra aos meus ouvidos, sempre certeira Meiga, quando quero Ácida, quando necessário Amarga, como forma de defesa Às vezes rancorosa e vingativa…… Continuar lendo               Prazer, eu!