Delírios de Ophélia

A beleza que não é só minha 

​Diante de ti  Sinto-me como um grão de areia  No oceano  Sou nada, um ninguém. És tão grandiosamente bela Sublime, fabulosa. És uma vítima da fabulosidade,  Chega a ser desumana de tão rara beleza. O mar não seria belo,  Se não existisse você. Pois todo o encanto que ele ostenta  É reflexo da beleza de…… Continuar lendo A beleza que não é só minha 

Despudores de Ophélia

Mudou tudo no amor

Não pensara nunca em entrar naquele corpo De repente, não conseguiria mais pensar em outra coisa Todos os meus pensamentos se perdiam na sensação de possuí-la. Sentia teu corpo suado… A respiração falhava… Minha concentração se dissipava a menor lembrança dela… Um cheiro, um sorriso… Tudo era ela… Todas as horas de minha existência eram dedicadas a…… Continuar lendo Mudou tudo no amor

Delírios de Ophélia

Imprevisível

Impossível não me emocionar com a tua emoção A reação mais inesperada De toda tua imprevisibilidade Esperava mil reações, Reação nenhuma… Mas lágrimas…. Jamais. Sorrisos, sim. Lágrimas, não. Mas o misto de lágrimas e sorrisos a deixou ainda mais bela pra mim. Mostrou-me que por trás dessa capa de mulher intransponível, Inatingível, inalcançável… Muitas vezes…… Continuar lendo Imprevisível

Delírios de Ophélia

Surreal

Seus olhos, dificilmente conseguia enxergá-los, Mas buscava-os com toda curiosidade. Você desperta todos os meus sentidos, Estremece meus nervos, Trava minha boca e seca minha língua. Tento desesperadamente te tocar, Sinto o gelo,  Um vidro que transmite sua imagem te tornando Irreal,  Intocável. Irreal? Sim, Deusa, Dos meus sonhos, Delírios. Vidro inimigo, Tempo inimigo. Tantos…… Continuar lendo Surreal

Cenas IV e V · Entre 4 Paredes

Cenas IV e V

CENA IV EXT. – RUA No caminho até o trabalho um único pensamento dominava Cassandra a garçonete. Por mais que tentasse distrair-se com outras coisas, ela vinha e a dominava. Sorria e balançava a cabeça num gesto de reprovação pela rua a fora. Chegou ao escritório.     CENA V INT. – RESTAURANTE Cassandra sempre…… Continuar lendo Cenas IV e V

Delírios de Ophélia

Onde está você agora?

Insuportavelmente atenta Atenta a tudo que não me interessa A um mundo que não me pertence. Seu mundo não me pertence, pouco sei, Mas, meu mundo escancaro pra você, Me dou, me entrego, me exponho toda Inteira a espera de um beijo, um desejo, Tudo em vão, de você nada, nada, nada. Insensível. Madona que…… Continuar lendo Onde está você agora?